8.2.07

uma dor assim

É uma dor assim
um tanto difícil
escorregadia
contorcionista
alegre
uma dor, devo dizê-lo,
um pouco infantil,
não pára quieta
não me dá descanso
irritante
uma dor que se me agarra ao pescoço
que me acorda a meio da noite
risca os meus livros
entorna-me o copo
sai todos os dias
com as minhas roupas
e apaga-me
a luz

1 comentário:

ariana luna disse...

um murro no estômago
um vómito contido
as mãos sem corpo
os dias tão penosos quanto as noites

[um dia tudo passa]