23.11.17

às vezes és
um fantasma azul pálido
suave e longínquo

outras vezes és
a chama azul
de uma lâmina

habituei-me a fingir que não existes
e sei viver bem assim
só sei viver bem assim
(que coisa horrível de aprender)